segunda-feira, 27 de outubro de 2008

No silêncio da noite

No silêncio da noite
é quando se ouve o que de dia é esquecido
Escuta-se a janela do vizinho abrindo
o gato pardo grunhindo
até a sua própria respiração
No silêncio da noite
é também, que se escuta o coração
sem nenhuma mentira para abafar
a sua voz severa invoca o passado
e conta uma verdade que não se quer escutar

2 comentários:

Simone Schuck disse...

E agora eu vou excluir porque você descobriu meu segredo! ehauheaue
é só para as pessoas não perderem tempo, poxa...

Simone Schuck disse...

haha coisas de guria, certo?
Mas o seu é bem organizado e o que importa é o conteúdo - e não poderia ser melhor: poesia!