sexta-feira, 13 de junho de 2008

Perdido na Praia da Barra

Foi ali na Praia da Barra, junto a alguns quiosques que eu estava. Tirei a aliança para entrar no mar, voltei e enquanto conversava veio uma onda, sorrateira, traiçoeira onda e jogou nossa aliança no mar.
Hoje te dei um novo par de alianças, e aproveitei para escrever essa carta de amor. Olhe só para nós, dois anos depois e trocando alianças de namoro novamente(como se fossem apenas dois anos, também). E eu buscando presente de dia dos namorados para você, difícil, afinal eu já te dei de tudo: roupas, bijouterias, jóias, CD, flores... Como tudo, até os presentes caíram em uma rotina, mas acho que isso não se pode evitar. Afinal, quem disse que a rotina é ruim? Só não gosta da rotina aquele que não gosta do que faz, e eu gosto de você.
Agora fico pensando sobre o anel enterrado na praia, e em um arqueólogo que daqui a muitos anos irá encontrá-lo, descobrir que alguém começou a namorar uma Amanda La Porta no dia 20-04-06 e se perguntar se ele a amava, até quando durou. Ou talvez ninguém a encontre nunca, e será igualmente belo.

Um beijo para você Amanda,
Pedro Oliveira Obliziner
12-06-08

Um comentário:

gemini disse...

Gente, que lindo!
A parte do arqueólogo é a melhor... já pensou?! E aí a aliança achada por ele vira notícia e um cineasta famoso lê e resolve fazer um filme sobre vcs!
Uau!
Me dá um autógrafo?